• olooo

  • Superior Secundário MEG

FOTOS
VÍDEOS
COLUNISTAS / Outros papos

O que não querem que você saiba

30/07/2015

1- Limpeza do fígado e da vesícula
Capa do livro de Andrea Moritz
Fico cada dia mais perplexo com o número imenso de farmácias e drogarias que abrem todos os dias. Este não é um fenômeno que acontece apenas em Lorena, mas está presente na maioria dos municípios brasileiros. Você sabe o que está por trás disto? 
Infelizmente, não temos o costume de perguntar. E se não há perguntas, o que dizer de respostas… Mas até para essa mansidão e apatia do povo brasileiro existe uma hipótese; porém, isso é assunto para nosso próximo artigo.
A Revolução Industrial facilitou muito nosso dia a dia, mas trouxe no bojo um conjunto de problemas mascarados e que ninguém quer que saibamos.
A indústria alimentícia enche os supermercados com seus produtos repletos de light, diet, gorduras trans, laticínios, corantes, sais, embutidos, comidas semi prontas, prontas e congeladas… a maioria com hormônios de crescimento, agrotóxicos, sal, açúcar e gorduras, aprovados pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), que exige descrição nos rótulos que quase ninguém lê ou não entende.
A verdade é que quanto mais informações, melhor é para confundir os consumidores que, inocentemente, enchem seus armários e geladeiras de puro veneno. Essas bombas no nosso organismo fazem com que os mecanismos do nosso sistema trabalhem no máximo para desintoxicá-lo, causando stress, mau humor, alergias, dores, apatia, desânimo e falta de energia… Estes são apenas sintomas de um corpo que pede socorro, isso sem falar na contaminação da água, ar, auditiva e eletromagnética.
Os órgãos que mais sofrem para desintoxicar nosso organismo são os rins, o fígado e os intestinos. O mau funcionamento de qualquer um deles provoca um efeito dominó patológico em todo o corpo.
O fígado e a vesícula biliar têm inúmeras funções importantes na digestão dos alimentos, que influenciam todos os outros sistemas, como o cardiocirculatório, nervoso, endócrino, musculoesquelético, urinário, reprodutor masculino e feminino, imunológico, respiratório e, claro, digestivo.
Desenho ilustrativo do fígado, vesícula biliar com os ductos e cálculos (pedras)
É comum a vesícula se encher de pedras e a pessoa ter crises de dor, com vômitos e uma péssima qualidade de vida. Comumente, também é indicada a cirurgia para a retirada da vesícula (colicistectomia), que pode ser tradicional ou por vídeo, mas o fato é que – segundo o dr. Andrea Moritz, apoiado pelo dr. Lair Ribeiro e muitos outros – essa cirurgia arriscada não é necessária. Basta apenas a pessoa fazer a limpeza do fígado e vesícula biliar, conforme protocolo estabelecido em seu livro. Uma maneira saudável, sem riscos e a um preço de menos de R$ 100, quase nada se compararmos aos R$ 8 mil ou mais que se paga por uma cirurgia particular… porque no SUS a fila é imensa; e no caso dos pacientes de Lorena, está sendo realizada no Hospital Regional de Taubaté.
O preparo consiste no seguinte: do primeiro ao sexto dia, você consome uma dieta com frutas (menos as oleaginosas, como abacate, amêndoas, castanhas e manga), verduras e legumes, arroz e feijão cozidos sem óleo, nada animal e nenhum laticínio; e tomando 1 litro de suco de maçã ou ácido málico por dia, para dilatação dos ductos hepáticos. A partir das 13 horas do sexto dia, você não come mais. Às 18h20 deste dia, você toma 1 copo de água com uma colher de sal amargo; às 22 horas, em pé, você ingere uma mistura de 125 ml de azeite extra virgem com 180 ml de suco de limão e laranja. Logo após ingerir, você se deita de barriga para cima ou deitado do lado direito, para facilitar a descida dos cálculos (nunca do lado esquerdo). Pela manhã do dia seguinte, às 6 e às 8 horas, mais um copo de água com sal amargo. 
    
Cálculos biliares e hepáticos em uma das diversas limpezas: milhares são expelidas antes que o fígado fique limpo e livre
O resultado disso é algumas idas ao banheiro e muitas pedras, de várias formas e diversos tamanhos expelidas, aliviando seu fígado e vesícula, te livrando de cirurgia, aumentando sua energia e melhorando seu organismo de uma forma geral e surpreendente. 
Normalmente, você terá de fazer essa limpeza uma vez por mês ou a cada 45 dias, até não eliminar mais nenhum cálculo, pois as pedras do fundo do fígado tendem a se deslocar para os ductos biliares e vesícula, mas todos os que fizeram dizem que vale muito a pena, tanto para quem quer se livrar de dores e do bisturi, quanto para quem quer ter uma vida mais saudável e com mais energia. 
Recomendo que você leia o livro antes de decidir fazer sua limpeza hepática e, para saber mais, pode baixá-lo no link a seguir:
javascript:nicTemp();

COLUNISTAS / Mafu Vieira

Valdemir Vieira, popularmente conhecido como Mafu, é formado em Enfermagem e Obstetrícia pela Unitau, pós-graduado em Terapia Intensiva e mestre em Enfermagem Psiquiátrica pela Escola de Enfermagem da USP, com trabalhos apresentados no Brasil e exterior, além de responsável técnico de Enfermagem do Caps (Centro de Atenção Psicossocial) – Lorena. Professor convidado nos cursos de pós-graduação da Fatea e outras universidades das cidades vizinhas, palestrante dos assuntos de políticas públicas e motivacionais, Mafu também é formado em Professional and Self Coaching, potencializando as lideranças profissionais em diversas empresas e em áreas distintas. Lorenense nato e ex-vereador, está sempre envolvido e atento aos assuntos da cidade e vem, com a mesma performance de colunista que foi do Jornal Guaypacaré, diretamente para a coluna, de mesmo nome, no Portal “O Lorenense”. Com ele, são “Outros Papos”…



maphus@gmail.com

MAIS LIDAS